segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Alguns nomes importantes na Linguística

Ferdinand de Saussure 
De forma mais sistemática e profunda, dividiu a linguística em diacrônica e sincrônica, além de estabelecer outros conceitos dicotômicos como, por exemplo, Langue ( essência - teias de relações entre as regras) e Parole ( substância ), Sintagma e Paradigma, Relações Sintagmáticas e Paradigmáticas. Quebra o modelo vigente na época e descreve o que seria a ciência da linguagem.


Franz Boas
Antropólogo que desenvolveu o conceito de etnografia em oposição veemente ao etnocentrismo.


Edward Sapir
Desenvolveu gramáticas descritivas de algumas línguas indígenas nos EUA. Em conjunto com o Whorf, desenvolveu os conceitos de relativismo e determinismo linguísticos.


Leonard Bloomfield
Levou a linguística para o lado da teoria sobre estímulo-resposta (Behaviorismo).


Noam Chomsky
Desenvolveu a ideia do Gerativismo, que trata da recursividade linguística e da criatividade em oposição ao conceito de imitação de Bloomfield. Descreve a lógica do funcionamento linguístico como Competência e Desempenho. "Para Chomsky, a tarefa do linguista é descrever a competência do falante."


Labov
Os estudos de William Labov ou da Sociolinguística quantitativa trouxeram uma nova visão para a linguística: a de que o desempenho de Chomsky ou a parole de Saussure poderiam ser estudadas também como ciência. O aparente caos linguístico, segundo Labov, apresenta regularidades passíveis de estudo científico. (Professora Milena Uzeda Garrão)


Piaget
Concorda com o Gerativismo de Chomsky mas, defende que a aquisição de linguagem não é modular. Seu viés é pedagógico.


Mattoso Câmara Jr.
Traz os estudos linguísticos para o Brasil. Para Mattoso, é um erro misturar a gramática normativa com a gramática descritiva. "Se a carreira de Mattoso Câmara leva a marca do pioneirismo – iniciador do ensino regular de Lingüística entre nós – da obra que ele nos deixou já se pode dizer, com segurança, que ela representa um marco dos mais importantes na historia dos estudos lingüísticos no Brasil e mesmo na história dos estudos lingüísticos em língua portuguesa."


Fonte: anotações na aula, site da internet (www.filologia.org.br) e a Mrs. Wikipedia.

Nenhum comentário: