sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

O que dizer?

Vivo catando palavras
Das mais singelas
Pra dizer o que quero
Mas elas não vêm. Nunca vêm.
Vivo sangrando palavras
Cortando e medindo
E nenhuma delas é pra mim
A perfeita e cósmica
A palavra.
Vivo tentando
tentando dizer
mas não digo
tentando viver
mas não vivo
Fico presa na parede
encostada , encurralada
e não consigo escrever.
Vivo pelas tabelas, a cabeça tonta
E os pés rasgados
no meio das folhas de papel em branco
perdidas
As mãos em carne viva.
Sem palavras. Cem mil e poucas palavras.
Houaiss, Aurélio
gritem por aí
me ajudem.
Pois, no meu coração,
não tem palavra alguma.
...