sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Mancha

Quê que é esse manchado aqui?
Quem manchou meu vestido? Quem pôde?
O que é essa mancha?




Essa mancha, minha amada, essa mancha é a verdade escondida, encolhida, desprezada.





Verdade? Que verdade, que nada! Na verdade, não há mancha, não há tinta que a apague, nem fala que a perturbe.





E quem te disse que o teu vestido é a verdade? Ave! Ave à verdade! A verdade é a mancha! O vestido é tua ilusão!




Pois que eu o limpe, o repare...não quero a verdade vejo. Quero o erro. Quero o lindo vestido sem mancha alguma.


PS: Que metáfora horrível, mas não houve postagem melhor para o dia de hoje.

Nenhum comentário: