sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Será mesmo assim tudo tão doído?

Se eu soubesse que estaria tudo pronto
Eu não teria me desesperado tanto.

Não tem nada pronto, né?
Você só quer me acalmar?
Tá.

Eu não ligo, só não faz mais isso.
Pega um pedaço de bolo e o suco. Pode.
Depois vem cá, senta perto de mim, vamos conversar.
Sobre qualquer coisa, do passado, presente, futuro.
Sobre saudades, matérias,livros, poesia, música, poeira, Caetano ou Gil...
Mas, fica aqui. Deixa eu sentir você, me ligar em você, prestar atenção por todo esse tempo que passou
e que eu quase desisti de te esperar.
É sério, não ria.

Eu tava ficando doida.
Tava mesmo. Juro.
Não precisa jurar? Tudo bem.
Você tem lido tudo? Tudo mesmo?
Que bom!
(Abraço)
É para você mesmo que escrevo tudo!




Ok. Confesso.



Não, confesso nada. Depois eu digo. Preciso desligar de você
e dormir
dormir
dormir.

Nenhum comentário: