terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Rasguei um espelho

Rasgo essas páginas aqui, antes que leias
Quero não preocupar-te com os sentimentos meus.
que nada, nada são, além de devaneios
Sonhos duboquianos...em meio a vozes perdidas
Numa rua agitada.

Rasgo minhas palavras antes que saiam de mim
Mas elas saem, teimosas, entrecortadas
Milhares de espelhos quebrados
Refletindo, repetindo
Mil pedaços de mim
Por aí...