quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Você sabe onde ela está?

Sem inspiração
Vou dar um tempo
Não forçar
que ela volta.
Pensei em pagar um jantar,
levá-la pra dançar,
ouvir música boa.
Mas, não vai dar.
Ela já se foi.
E não vou ficar caçando ela.
Nem adianta.



Daqui a dois dias...ou noites, quem sabe, ela volta.
Sorrindo, diz que estava com saudades e que veio me visitar.
Primeiro, vou xingá-la, dizer que me abandonou.
Depois fico dócil, pego a caneta e o papel....e corro, corro pra escrever.


Mas, se você achá-la por aí, por perto de você
Não me diga.
Só aproveita sua companhia.
Ela costuma vir durante a madrugada
naquelas insônias que nos enchem de tédio
E então, no meio de um cochilinho
Ela vem e cutuca seu ombro.

Quando você abrir seus olhos, ela vai estar sorrindo.
Ah! Pra você saber que é a minha inspiração que está com você
Olhe-a nos grandes olhos cor de folhas secas!
E, me reconheça também nas ideias que ela te contar
E, nos mil segredos que ela te pedir pra guardar...


Inspiração, quando você voltar
Traga mil notícias
Mil poemas
Mil ideias
E, na sua empolgação,
traga minha chama de alegria de volta.
Pois só o que me alegra
me faz viver em plenitude terna
é escrever.

Volta logo, viu?

2 comentários:

Alexandra Moraes disse...

também ando procurando por ela.
a depressão e a abstinência -sim, parei de fumar - tem me deixado tão seca... tenho medo de não escrever nunca mais!!!

Mariana Belize disse...

Que bom que parou de fumar. Isso é ótimo!

Eu estou numa fase meio esquisita, mas meu problema não é abstinência...ainda é aquela história que te contei ano passado.