sexta-feira, 18 de março de 2011

Cenas

Profundamente inestimado:
O valor de um pobre coração inocente
Profundamente inescrupuloso:
O coração que mata
Profundamente inconfundível:
A voz que tortura uma vez é a mesma que perturba suas noites
Profundamente paradoxal:
A dor que não mata, mas deixa marcas para sempre

Aquilo que nunca some
O sangue que não é esquecido
A traição nunca perdoada
O erro jogado na cara
A vida perdida nas tentações
Os demônios que nos atacam
As mulheres que nos deixam
Os homens que nos obrigam

As noites que morremos
As manhãs que renascemos
As pessoas especiais que estão longe ( lembro-me de meu pai)
Aquilo que significa tudo
ou quem não vale nada
Não sei bem o que quero dizer
Mas pense, pense em cada linha como
uma cena.
Anonimamente acontecendo
A todo segundo
Em qualquer lugar do mundo.
Coisas que acontecem e ninguém presta atenção,
ninguém vê.

Nenhum comentário: