domingo, 13 de março de 2011

Dentro dos meus olhos castanhos

Pode-se caminhar por longas estradas
Por curtas vielas, por lindos lugares
Podem-se curtir os mais diversos ambientes
Alegres, claros e belos / Escuros, tristes ou grotescos

Pode-se morrer ou viver, chorar ou sorrir
Pode-se matar ou ser morto, falar ou calar
Pode-se dançar na chuva ou sob a luz da lua
Tudo ou nada são sempre escolhas a serem feitas.

Ir ou voltar; atravessar a rua ou ficar do mesmo lado
Mostrar opinião diferente ou ficar em cima do muro
O mais fácil e o mais difícil dependem de você
Escolha o belo ou o vil
Escolha o amor ou seja cruel
Escolha logo! Escolha a tempo!

Siga sua razão ou a de qualquer um
Mas, desanuvie o caminho, seguindo-o.
A poesia acelera até cansar.
Até tudo se consumir e a cabeça explodir
E depois... O que virá?

Virá a resposta certa
Aquela que sempre é esquecida
A que vem depois da correria:
A Paz.

Nenhum comentário: