sexta-feira, 25 de março de 2011

Não sei.

Hoje não sei o que escrever. Não por falta de inspiração. Só que realmente não sei.
Aliás, "não sei" é uma frase que tenho usado constantemente. Mas, eu gosto dela. Me liberta de ter que saber, de ter que entender. Eu nem sei porquê, algum dia, passou pela minha cabeça que eu tinha que entender seriamente algo.
Não sei, pode ser que de hoje até amanhã eu mude de ideia. O que também é uma libertação.

Estou ouvindo muita música. Sempre ouço. A música é algo que me permite não estar no silêncio total. Pode parecer idiotice, sei lá. Não curto muito o silêncio total. Ficar só com meus pensamentos me assusta porque nunca sei pra onde eles vão. Esse algo incontrolável me agita sobremaneira. Com a música eu não sinto que os pensamentos estão indo, indo, indo, indo.

Sou repetitiva e sem método. Não sou louca como digo às vezes. É pura propaganda ideológica.


De manhã, os pássaros cantaram
que o sol não ia sair.
-Ele está resfriado. Vai ficar de cama.
Fiquei na janela, parada
olhando o sol sorrindo
com um lenço de papel limpando o nariz.
A chuva resolveu ficar em seu lugar
e mansa, mansa começou a cair.

De tarde, os pássaros estavam em seus ninhos.
E eu acordei.



Aí eu me pergunto: por que continuo escrevendo aqui? será que estou no caminho certo?
Ou seja, estou no meio de um "não sei" e acompanhada de dúvidas...e reticências.
Às vezes, isso cansa. Eu procuro mudanças, mas só o que tenho é a rotina. Não é uma reclamação, sabe...essa rotina é boa.

Tem pessoas e pessoas na minha vida. Algumas valem a pena. Outras, nem tanto. Mas, será que na vida de outras pessoas eu também não estou nesse "nem tanto"? 

No meio disso, eu olho pra fora. É difícil. É...

Penso nas letras do teclado, nas palavras (significado e significante), nos vocábulos. Estou aprendendo as matérias...
Mas, meu modo de escrever eu já não sei mais. Não sei mais o método...estou meio perdida. E, ao mesmo tempo, estou cansada de dizer que a vida é ruim ou sei lá o que eu falo aqui. Mas também não quero ficar falando de borboletinhas nem nada disso.
Não sei sobre o que falar.
Talvez o que me falte seja a sabedoria da experiência pra falar sobre a vida, sobre leituras, sobre experiências...Falar sobre outras coisas.

Não sei. E, talvez, nunca saiba.
Boa noite.

Nenhum comentário: