sábado, 19 de março de 2011

Uma noite

Venha cá, meu bem, vamos dormir.
O sol já está chegando,
o dia já está nascendo.
Vem aqui, deita do meu lado,
vamos conversar até você dormir, ok?
quer que eu apague a luz do corredor?
quer que eu te faça carinho,
quer que eu te conte uma história?
Quer que eu esquente um copo de leite?
Quer que eu te ajude a contar carneirinhos?

Pode serenar seu agitado coração:
você não está mais só...
Eu estou aqui, segurando suas mãos.

Ou quem sabe, nada de conversas...só contemplaremos a noite
eu, nos teus olhos
tu, nos olhos meus.
E a noite será plena de significados...
enquanto nossas bocas patinarão procurando palavras
que descreverão o que nossas almas sentem.

A Lua Branca não iluminará apenas a mim ( e à minha solidão)
Mas a ti, tua pele, teus olhos
E eu, só me perderei, me
perderei nos teus labirintos,
no fundo dos teu olhos, na tua alma, no teu coração.

Enquanto isso, a madrugada vai visitar o Japão
E nós, finalmente, dormiremos
Em paz, em serenidade
Embalados pela luz do sol fraco
do iniciozinho da manhã.

Teus sonhos, enfim, serão regados pelo orvalho
Enfeitados de flores de campos verdejantes
E estarás, para sempre, sob a proteção da natureza sagrada
e mítica
e inconsciente
dos meus sonhos.

Boa noite.

3 comentários:

Fernando Vieira disse...

Não falei que vc era uma escritora fantástica!

Que poema lindo! Sem palavras...

Se não for abuso, gostaria de levar o texto para o meu blogue.

Mariana Belize disse...

Pode levar, sem problemas!
rs
Obrigada pelo incentivo!!
Um forte abraço,
Mariana

Mariana Belize disse...

Ei! Não é abuso nenhum, não!
rsrsrsrsrsrsr