domingo, 1 de maio de 2011

Três minutos

Hipocrisia é uma palavra envenenada.
Sou explosiva, agressiva, louca. Sou vento, ventania, vendaval.
Destelho tu, tua vida, tua roupa, tua casa.
Destruo tua alma, tua razão, tuas palavras, tuas desculpas.

Que tudo se exploda. Assim calmamente.
Depois da tempestade vem a reconstrução da bonança.
Quando estou cansada, abro os braços e estico a coluna.
Quando estou nervosa, as mãos tremem e suam, ficam frias.

Gosto de dormir encolhida, abraçada num travesseiro.
Gosto de quando durmo.
Ninguém acredita que fico doente. Nem eu.

Se eu morrer não me deletem dessa vida virtual.
Vou ficar presa aqui dentro pra sempre.
Aqui, acho, sou imortal.

Um comentário:

Alexandra Moraes disse...

somos imortais, sempre, todos.