domingo, 16 de outubro de 2011

Ode

Ó alma minha,
querida e amada
massa amorfa de clichês!

Nenhum comentário: