domingo, 20 de novembro de 2011

Santa Bárbara

Carrega imponente uma espada acima da cabeça
E rasga o ar em tempestades elétricas;
Carrega o raio, seu ilá é o trovão que ruge pelos céus!

Carrega seus filhos amados num colo que protege, nutre e cuida
E ai de quem os ameaçar, ela é a leoa!
Carrega as pedras, as folhas, as águas: seus ventos são arrasadores!

Têm sua face voltada para o Sul, os olhos de fogo brilham atentos:
espera a guerra, aguarda que o mal venha
para ser destruído!

Ímpeto de rainha, caminha segura em qualquer canto do mundo,
e veste a pele do búfalo sagrado! É a maior das guerreiras,
é a que nos livra dos males, é a que nos dá fulgor e brilho!

Ela é a chuva caindo, é o castigo dos ventos!
Ela é que limpa nossa carregada atmosfera,
é a que purifica nossas respirações,
é a que nos devolve o fôlego,
é a que nos envolve num tufão de emoções.

Sua coroa brilha, fulgurante sinal nos céus...
E eu sonho com a força que emana dela...
Não sinto mais medo... nem tristeza...
Sinto o sangue ferver: é a vida fluindo outra vez,
é a marca do trovão que me acordou para uma nova vida!

Tempo que rola tempo,
tempo que vai rolar...
Ela é a ventania.... ela é minha guia.

6 comentários:

Raul Motta disse...

Santa Bárbara,
Iansã,
do feminino que incorpora elementos do masculino...
Abs.!

Mariana Figueiredo disse...

Obrigada pela visita, Raul.
Seja bem vindo ao Galpões de Sonho!

Volte sempre.

Um abraço,
Mariana Figueiredo

Alexandra Moraes disse...

epahei!

Mariana Figueiredo disse...

E lá vem Alexandra pra abrilhantar meu blogue!

Saudades de você, minha querida!

Mil beijos!

rodolpho amaral disse...

Ela deve orgulhar-se muito em tê-la como filha! Lembrou-me Maria Bethânia.

Beijo

Mariana Figueiredo disse...

Maria Bethânia e a paixão dela por Oxum e Iemanjá dão origem às poesias mais lindas que existem.

Obrigada pela presença aqui, Rodolpho.
Muitas saudades de conversar com você.

Beijos,
Mari