sábado, 3 de dezembro de 2011

Zênite solitário

De repente
vem aquela
sensação de que estou sozinha
no mundo

Nem estou me lamentando
nem nada

É só
um pequeno comentário
É só uma pequena indagação ao universo
É só um desejo escondido
uma coisa de querer estar junto com aquela pessoa que não pode
seja lá por qual circunstância...

De repente,
eu lembro que o nome disso é solidão
tento aquecer melhor os pés
me encolho mais sob as cobertas
ajeito a cabeça no travesseiro
e tento, inutilmente, dormir.


Não é lamentação, eu juro.
É só uma coisa estranha que eu sinto:
que as pessoas convencionaram chamar de solidão
que as pessoas convencionaram chamar de solidão

2 comentários:

Carolina da Hora disse...

Quando as lágrimas chegam é hora de parar...

Até breve!

Mariana Figueiredo disse...

É verdade.


Abç.