segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Âmbar

Noite de âmbar
com luzes alaranjadas
que me agitam
alma e corpo
espírito e mente.

Noite de âmbar
com suas luzes acobreadas
que me iluminam
estrelas-archotes
e me acalentam
alma decadente
corpo fraco
lágrimas amargas
espírito inquieto
cheio de sonhos
mente anestesiada.

Noite âmbar de Salomão rei
Sublime expiação
noturna
Orquídea solar no centro do céu
negro
Perco-me por entre tuas perfumadas
pétalas
E que dia é hoje?
E que noite é essa?

Noite de âmbar
mulheres de pantomimas
línguas cortadas
estrelas de amarguras
reis
em tronos solitários
cortando crianças ao meio.

Chora a lua, amadurece o céu
nasce o sol

Noites de âmbar com gotas de sol.

Nenhum comentário: