quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Fora dos muros

O inverno arde na minha primavera enluarada:
fogem as indecisas flores em enevoados véus.
Pétalas congeladas, brancas folhagens
refletem-se, límpidas, no lago tranquilo
enquanto mergulho no caminhar lento
dos teus pensamentos voláteis.

Derretido o sereno das janelas das casas,
os raios de sol, detrás das montanhas,
despertam o Himalaia do meu coração.

Teus olhos brilhando, duas estrelas
sorridentes
Caminham pelos céus, embrenhando-se
entre as nuvens
Depois caem suavemente, cadentes inexatas
E voltam a cintilar, balançando-se nas árvores...

Olhos nos olhos:
teus flocos de neve nos meus cílios fechados.
Deitei seu cansaço em meu colo,
seu peso aninhado em meus carinhos...

Quando a neve chegou, eu fugi pro quintal.










Nenhum comentário: