sábado, 26 de setembro de 2015

Caia fora

Espie pela janela
Desbunde pelas ruas
va-ga-bun-de-an-do devagar
Vá lá fora
respirar uma poeira
comendo um sanduíche
de mortadela
Espie as ruas esquisitas
Vagabunde pelas janelas imundas
Sujando os dedos pelas bordas
Coma lá fora
um sanduíche de tofu
Espie lá fora
Comendo as ruas sinuosas
sem nome
Vagabunde no sanduíche do centro
da cidade inteira
Vá lá na janela
ver a banda passar
Cante para Khrishna
Dance para Buda
Ore a Cristo
Acenda um incenso a qualquer momento
do dia
da noite
madrugadas perfumadas
ah! os mosquitos adoram mirra divina.
As vacas preferem essências
de olíbano.... e canela para deuses hindus.
Cravo da Índia, cravo indígena
cravo como um floral de Bach
flor musical como um cravo de Bach
as catedrais imantadas em silêncio
cantam em espaços siderais.
Hare Krshna Hare Krshna
Hare Krshna Hare Hare
Hare Rama Hare Rama
Hare Rama Hare Hare
Caia fora deste dia
inalcançável.
Caia fora desta noite
lancinante.
Caia fora do pensamento.
Entre no mistério do ponto amarelo
na parede branca.
Átomo do coração sagrado,
um religare
PLUFT
drop out!
Mariana Belize

Nenhum comentário: