quinta-feira, 24 de setembro de 2015

llanto

a noite não acalenta
ela se ergue, plena
e me afoga
numa madrugada inteira

Nenhum comentário: