segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Íris

Para os insones
descansar os olhos
se sobrepõe ao próprio desejo
pelo sono.

Às vezes, nos enganamos
que dormimos
porque mergulhados em pensamentos
naufragamos na escuridão.

Ou encontramos em paisagens
um descanso possível
para nossos olhos abertos
e perdidos.

Minhas íris
na tua presença
encontram algum sossego
e eu finjo algum sono
quando bocejo teu nome..