sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Odisseu surdo

A Posêidon, se é que ele ainda manda em alguma coisa

Enquanto a noite borrava de sonho
a estreita certeza do meu coração,
perguntei ao céu, altivo e elegante,
quando o sol viria o meu destino

adentrar com seus raios luminosos
e satisfazer meus caprichosos desejos
de amor e volúpia tão sôfregos...
Júpiter, de dentro de suas nuvens,

respondeu com voz de trovões
como o longínquo e neurótico deus
que é:

"Assim que a vida deixar de ser sonho
tua noite dará lugar a uma bela manhã.
Teu amor, Sereia Bela, nascerá das espumas do Mar."