sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Pacífico azul

No meu coração mora uma espada
flamejante de mil inspirações
e a poesia, quando me clama,
é uma chama avermelhada
cheia de amores e loucuras.

No meu coração tem um espinho
crescendo forte e com raiz profunda
que retrai meu espírito e me condena
à volúpia de dentro dos teus olhos
cravejados de rubis brilhando feito sangue.

No meu coração tem um ponteiro
duma bússola quebrada
apontando sempre o caminho errado
diante da Razão Absoluta.
Só quem pode me dar certeza hoje
é a minha feliz Loucura,
sorridente e ingênua.

No meu coração tem uma flecha
que me impinge a aceitar
que o amor é uma força maior
e que não é deste mundo pequeno.

E em cada esquina do pensamento
esbarro no teu rosto me ferindo
com o veneno dos teus olhos,
com o calor das tuas mãos,
com tuas sombrias olheiras,
com tuas tristes palavras.

No meu coração mora um pássaro
vermelho como o dia amanhecendo
e ele, em silêncio, somente bate asas
em inúteis tentativas de abandonar
a gaiola do meu peito e adentrar
violentamente
o teu sonhador Desejo.

Onde cavarás, meu querido e
perdido amor, a fim de encontrar
o baú querido e perdido, onde escondeste
tão involuntariamente o teu coração
de Poeta?

Em qual praia solitária,
em qual deserto solene,
em que esquina podre,
em que inviolável castelo
guardaste teu Baú Encantado?

Meu pássaro não perde as esperanças
e tinge os céus do meu pensamento
de um verde tão belo quanto dolorido...
Por que escondeste de mim, Amado
Amigo, o pedaço de ti que melhor
poderia me satisfazer as dores do caminho?

Por que enfiaste a navalha na carne,
arrancaste tua Estrela Sagrada,
acobertaste tuas Dores
e esqueceste meu rosto nas rotinas
vazias dos dias imperfeitos?

Vá agora e corra, voe com as águias
neste doentio azul celeste...
Vá agora e corra, navegue com os peixes
neste doentio azul marinho...
Vá agora e corra, vá
neste instante, e sem demora
encontre o baú perdido
onde, de mim, escondeste a Alma
Tua Alma...

Vá agora! E corra...
Na beira do mar, estará a Mulher
e a Espera de mãos dadas...
sob o Divino Sol da Esperança...
E coração dela será livre com a tua vinda!

E meu coração será livre
com a tua chegada!

Mariana Belize