sábado, 21 de maio de 2016

Carta número 2 pra nunca mais

Jurei não escrever mais. Acordei hoje, decidida pelo ímpeto do desatino completo de não escrever. Acreditei. A noite resolveu baixar, pesando na minha cabeça. Atinei de escrita pura, fiquei quieta, ouvindo o universo, quieto como eu, pondo as coisas nos lugares.
Eu sei que você não me entende.

Eu sumi porque não te amo mais. Aceita meu silêncio e esquece da minha cara.

Mariana Belize