terça-feira, 19 de julho de 2016

Dandalua

minha saia na mão de Luis
meu trabalho na mão do tambor
o coração pulsa no olho de Luis
o martelo retumba no pé do tambor

ganhei saia, mas quis guerrear
deixei saia, que não quis bailar
meu umbigo sem destino achou
a dança de Shiva no martelo de Xangô

minha saia na mão de Luis
meu olho na hora do tambor
nem Luis, nem tambor
meu trabalho foi correr
pra luz divina do Amor.