quinta-feira, 18 de maio de 2017

Ao olho de encanto

inicio a missiva
não receberás o dito
mas somente a magia

doce, doce, o acalanto
do olho verde
mas cruel quando seu sonho
é partido

doce, doce, o veneno que
da língua fendida escorre
e o meu amor não vê nada
o espírito é que socorre

por isso eu canto.
Um olho grego e sete cruzes bentas
de arruda e guiné
murim branco perfumado em alfazema
fita azul pro patuá enfeitar

e Ogum, da inveja, libertar.
Uma vela branca acender
Para o mistério recolher
a rosa vermelha florescer
e o inferno se desfazer.

Mariana Belize

Nenhum comentário: