quinta-feira, 13 de julho de 2017

Ao Outro

"Às vezes é difícil esquecer
Sinto muito, ela não mora mais aqui..."

Fantasmas invadem meu estômago vazio de madrugada
E suas promessas voltam quando me olho no espelho
Minha beleza não retornou
nem o brilho que passeava pelos meus olhos
naqueles tempos...

Eu estou viva e sozinha, deus sabe.
Eu estou bem, mas não sei
o que de fato aconteceu
e me perdi de mim
em algum momento

Eu estou bem, não sinto falta do passado
o futuro me preocupa muito mais
do que os nomes dos ex-namorados...
Sobrevivência:
durmo e acordo pensando nisso
e é só.

Eu estou viva e bem, deus sabe.
Só cansada, muito cansada.
Mas isso vai passando
ou piorando, eu não sei.
Eu não tenho me tratado muito bem.

Conversas não me interessam,
já sabemos os roteiros uns dos outros,
eu vou prometer e depois não cumprir
você vai sofrer outra vez
outra vez
outra vez
e novamente.

Eu estou viva e sozinha, deus sabe.
E o diabo também.

Eu estou só. Tão só quanto é possível estar só.
Eu estou viva, respirando, escrevendo. Deus sabe.
Mas, fora isso, as notícias me desalentam
essa vida toda pela frente não me anima.

E de repente daqui a pouco
terei mais um ano de vida.

É só isso? É.

Eu estou viva e sozinha.
Você sabe muito bem.

Mariana Belize

Nenhum comentário: