quarta-feira, 5 de julho de 2017

Nem sorte nem azar

Para J.

"Exorcizamus te, omnis immundus spiritus,
omnis satanica potestas, omnis incuriso infernalis adversarii,
omnis legio, omnis congredatio et secta diabolica…
Ergo…"

Tenho visto suas mensagens e sua insistência. Não publico. Não aceito seus comentários. Não falarei com você pessoalmente.
Aqui estão minhas últimas palavras para você. Para todo o sempre.
Não sou a mesma de 2015. Não sou a mesma de 2005. Não sou a mesma de ontem.
Ficamos juntos no passado entre idas e vindas. Da última vez, eu sumi novamente. Sem explicações. E, inclusive, não explicarei nada que já não tenha dito durante todos esses anos.
Você já deveria ter percebido que não consigo ficar com você. Nem por amizade, nem por amor. Por nada. Nem por sorte, nem por azar. Nem por Deus, nem pelo Diabo. Aceite.
Não é exclusividade sua. Eu não nasci pra ficar junto com ninguém e estou muito bem sozinha.
Estou informando isso, da minha intimidade, pra ver se você se toca e me esquece de vez. Isso já se estendeu mais do que devia. Devia ter acabado no ensino médio. Há dez anos atrás. Você não acha que isso já se arrastou muito?
Se não acha, deveria.
Se não acha, eu tenho certeza. Por isso estou cortando isso.
Repito: não vou falar com você. Não quero falar com você.
Não me interesso pelos caminhos que sua vida tomou. A vida é sua, as escolhas são suas. A maneira como você usou seu livre arbítrio é questão sua.
Errei muitas vezes com você por não falar a verdade que estou dizendo agora: me deixe em paz;
Me esqueça de vez, não insista mais. É um caminho sem volta.
Não temos nada sobre o que falar.
Sua vida é sua. Não tenho responsabilidades com você, não te devo nada.
O que está feito, está feito.
Fique longe de mim.
Está acabado.
E ponto final.

"Consummatum est."

Mariana Belize


Nenhum comentário: